Menu

ARTIGO
Como funciona a Taxa Euribor

Se já fez uma pequena pesquisa sobre como funcionam os créditos habitação, certamente deve ter se deparado com a chamada Taxa Euribor. É uma taxa que aparece constantemente nas ofertas deste tipo de financiamento.

Mas, o que será essa taxa? Como é calculada e qual a sua influência no valor do empréstimo?

Vamos explicar de forma simplificada como funciona esta famosa taxa e como se aplica no cálculo do crédito habitação.

Taxa Euribor: Tudo o que precisa saber

Geralmente associada aos contratos de crédito habitação, a Euribor apareceu juntamente com o Euro, a moeda unificada que nasceu em 1 de janeiro de 1999.

O nome Euribor consiste numa abreviatura para Euro Interbank Offered Rate, o que numa tradução livre pode ser entendido como “taxa de oferta interbancária em Euros”. 

Na verdade, a Euribor não é somente uma taxa, mas sim um conjunto de cinco taxas com prazos distintos. Podendo ser de uma semana, um mês, três meses, seis meses e 12 meses.

Na prática, a taxa Euribor reflete o preço a que os bancos disponibilizam o dinheiro no mercado interbancário, ou seja, entre as próprias instituições. Pode parecer estranho, mas os bancos também precisam de empréstimos.

Os empréstimos feitos entre as instituições que fazem parte da zona euro têm a taxa de juro determinada pelo indicador Euribor.

A Euribor é definida diariamente pela Federação Europeia de bancos. O índice é obtido através da média das taxas de juro anunciadas por 52 grandes instituições financeiras europeias, das quais a Caixa de Geral de Depósitos faz parte.

Como influencia o crédito habitação

Quem compra uma casa com recurso a um crédito habitação deve estar atento à taxa Euribor, pois tem influência direta no valor das prestações.

A taxa de juro nos contratos de empréstimos habitação é definida, basicamente, por duas componentes somadas entre si: Euribor (com prazos, sobretudo, de 3, 6 e 12 meses) e spread fixo (margem de lucro do banco).

A Euribor resulta da média mensal do indexante no mês anterior ao contrato de crédito. Mas, em que consistem estes prazos de 3, 6 e 12 meses?

No decorrer do contrato de crédito habitação, o valor do indexante passa por uma revisão a cada 3, 6 ou 12 meses, dependendo do prazo Euribor escolhido.

É importante destacar que os valores calculados para os diferentes prazos variam.

No cenário português, a maior parte dos financiamentos de habitação estão indexados à Euribor a 6 meses. Na prática, isso quer dizer que pode rever o valor da prestação a cada 6 meses.

Dito isto, é importante frisar que como esta taxa não é fixa, há constantes oscilações dos índices. O que, consequentemente, terá um reflexo na prestação mensal a pagar ao banco.

Podendo aumentá-las ou diminuí-las, de acordo com a oscilação do mercado. Já o spread é fixado no início do contrato, e não sofre alteração ao longo do mesmo.

Apesar de não serem muito associados às contas poupança, a taxa Euribor é um bom indicador da tendência para os juros deste tipo de investimento.

A maioria dos depósitos a prazo segue a evolução destas taxas para definir a remuneração paga aos depositantes. Neste sentido, quanto mais elevada, maior a retribuição da poupança, e quanto mais baixas implicam ganhos mais reduzidos.

Agora que já sabe como funciona a taxa Euribor, preste atenção às variações, especialmente se tem um contrato de crédito habitação.


Contraste
Fontes legíveis
Este site usa cookies, poderá consultar toda a informação na nossa página de Política de Privacidade. Reconheço e aceito que ao continuar a utilizar este site, dou o meu consentimento à utilização dos cookies deste site. Para mais informações sobre os cookies que utilizamos, como os gerimos e/ou apagamos, por favor consulte a nossa Política de Privacidade.